Infraestrutura de TI com virtualização é uma boa opção?

Tempo de leitura: 3 minutos

Devido às demandas crescentes do mercado no campo da tecnologia da informação, é cada vez mais interessante pensar em maneiras de reduzir custos das empresas e otimizar o trabalho como um todo.

A virtualização da infraestrutura é uma ótima estratégia, nesse sentido. Ao longo deste texto, vamos ver os principais motivos pelos quais as companhias estão virtualizando seus processos.

Ao empregar a estratégia de virtualização, a empresa utiliza menos equipamentos físicos e coloca o foco nas máquinas virtuais, ou “virtual machines”, VM, em inglês, fazendo com que as operações e processos sejam gerenciados à distância, através da computação em nuvem. As VM possuem a função de simular as ações que seriam feitas por dispositivos físicos.

Vantagens diretas da virtualização de uma empresa

O método da virtualização está sendo cada vez mais implementado nas empresas devido à praticidade que ele proporciona. Em um ambiente virtualizado, a partir de apenas um ponto de acesso, um desktop, por exemplo, o profissional de TI tem controle sobre todas as outras máquinas virtuais por meio de um software.

Distribuindo os processos entre várias máquinas virtuais, a empresa pode definir tarefas específicas para cada uma delas. Uma VM pode servir para armazenamento, por exemplo, enquanto outra é para backups, e a outra é para processamento. E todas ficam sob o comando de um ponto de acesso em um computador físico.

Além de centralizar as decisões, isso faz com que a empresa como um todo ganhe tempo, já que a mesma configuração ou alteração é compartilhada por todo o sistema.

Através do mecanismo de backups dos dados, a empresa se protege contra eventuais contratempos que o software de gestão pode causar. Dessa forma, manter a infraestrutura é mais eficiente, já que a virtualização é um método seguro e rápido para a proteção e armazenamento dos dados.

Ao definir diferentes níveis de acesso de acordo com os tipos de usuários, a empresa ganha em segurança, tendo maior controle sobre quais dados podem ser vistos ou não.

O armazenamento é outro ponto importante quando falamos em virtualizar as empresas: os desktops físicos costumam gerar muito calor; quando as máquinas esquentam muito, a tendência é que sua produtividade abaixe, o que pode até ocasionar panes gerais. Por isso, é necessário garantir mecanismos de refrigeração desses computadores.

Por outro lado, quando o ambiente é virtual, a empresa não precisa gastar tanto com refrigeração, na verdade, esse custo pode chegar a zero, dependendo do tamanho da empresa e da extensão de seus processos gerenciais.

A empresa, ao gastar menos com refrigeração e recursos escassos, como equipamentos não recicláveis, papéis ou plásticos, por exemplo, ainda acaba contribuindo com o meio-ambiente, já que consome menos energia elétrica e consequentemente atenua os impactos ao planeta.

É por essa razão, que a virtualização e o conceito de tecnologia sustentável caminham juntos. Esse viés “verde” em uma empresa faz com que ela ganhe valor de mercado, já que será mais bem percebida entre os clientes, concorrentes e colaboradores.

Mais uma vantagem de virtualizar o sistema é a praticidade em modificar configurações, instalar novos componentes e eliminar falhas no software. A infraestrutura virtualizada torna-se então, mais maleável, o que proporciona resultados mais satisfatórios a curto prazo. Para instalar e desinstalar programas na empresa inteira, basta alguns cliques em algum ponto de acesso.

Somos um grupo voltado à gestão de sindicatos. Para mais informações, acesse nosso site!

Fontes:

Infortrend Brasil

Westcon

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *