Como funciona a troca de informações P2P e o quão segura é essa ferramenta

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já ouviu falar na tecnologia P2P? Essa sigla, que corresponde à expressão peer-to-peer em inglês (par a par em tradução livre), corresponde a um sistema de troca de informações na internet. Esse sistema se caracteriza pela ausência de um servidor central. Justamente por isso, muitas pessoas se perguntam sobre a segurança desse método de compartilhamento.

Para acabar com as suas dúvidas, leia nosso texto. Vamos explicar como funciona o sistema P2P e quão segura é essa ferramenta.

Como funciona o sistema P2P?
Basicamente, o sistema P2P funciona com o compartilhamento de informações e arquivos entre usuários de forma descentralizada. Os arquivos não ficam, portanto, armazenados em um único computador. Em vez disso, os computadores conectados disponibilizam as informações e documentos para outros usuários ao mesmo tempo em que fazem o download em seu próprio sistema de arquivo.

Outro detalhe da troca de informações P2P é que o download do arquivo é feito por fragmentos. Em outras palavras, o arquivo é formado por um pedaço de cada computador que está conectado. O gerenciador une essas partes e monta o arquivo inteiro. Os computadores são servidores e clientes ao mesmo tempo.

Assim, não se dá o engarrafamento de downloads que acontece quando um único servidor centralizado é responsável por disponibilizar o arquivo a todos os clientes. Portanto, os downloads ficam mais rápidos e leves.

O exemplo mais comum do uso do P2P são o compartilhamento de arquivos de mídia em formato de torrent. Justamente por isso, há quem associe o sistema à insegurança. Porém, isso está bem longe de ser verdade. De fato, o P2P é tão seguro que tem sido usado em sistemas de moedas digitais, como o bitcoin.

Na verdade, a partir do P2P foi desenvolvido um protocolo de segurança para as transações com criptomoedas. Chamado de blockchain, ele utiliza a tecnologia peer to peer para evitar que sejam apagados os arquivos referentes às transações.

Pela natureza rápida e descentralizada do P2P, as transações ficam menos burocráticas e mais democratizadas, pois não é necessária a intermediação do banco para realizá-la. O blockchain também tem sido usado para a criação de redes sociais que não dependem de um servidor central e distribuem os dados de usuários entre todos os servidores.

O sistema também tem sido muito usada pelos serviços de armazenamento de dados. Pela divisão do arquivos entre vários servidores, a integridade e a privacidade dos dados fica garantida. A cópia por parte de hackers também se torna muito mais difícil, uma vez que ele teria que invadir toda a rede para conseguir

O P2P é um sistema extremamente seguro de troca de informações. O único porém é que, como a origem do arquivo é múltipla, é uma boa ideia manter o antivírus funcionando para detectar malwares. Fora isso, ele é mais seguro para os arquivos, pois seria necessário deletar toda a rede para eliminá-los da internet.

Quer saber mais sobre tecnologia da informação? Então acesso o nosso site e conheça nossos serviços. Nós podemos oferecer a melhor infraestrutura de TI para sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *