Virtualização de servidores: o que é e como funciona?

Tempo de leitura: 3 minutos

A virtualização de servidores é uma ótima opção para quem busca mais agilidade e eficiência no uso de recursos. Ou seja, é uma forma de otimizar a infraestrutura de TI, usando as ferramentas mais sofisticadas disponíveis no mercado.

Neste post, você vai entender o que é a virtualização de servidores e como este processo funciona.

Antes de qualquer coisa, o processo de virtualização consiste na criação de uma solução virtual, seja ela um sistema operacional, um ambiente de armazenamento ou qualquer outra opção. Em outras palavras, é criar uma versão digital de algo que precisa ser feito com uma infraestrutura física.

É claro que os servidores físicos ainda existem. Porém, neste processo, eles podem ser divididos em “pedaços” menores, podendo ser usados para outras finalidades. Além disso, eliminar a interferência permite executar diversas funções com um único hardware.

Então, a virtualização dos servidores nada mais é do que usar um pedaço para focar em ser um servidor virtual.

Como funciona a virtualização de servidores?
Na prática, é bem simples entender como funciona a virtualização de servidores. Primeiramente, é preciso que haja o hardware básico, que será fatiado em pedaços menores, como vimos acima. Normalmente, é preciso de um CPU, memória, conexões de rede e discos. Nele, é instalado um sistema operacional, conhecido como hypervisor, criando máquinas virtuais que podem ter diferentes funções.

A vantagem deste modelo é que o hypervisor pode simular uma máquina virtual para a divisão específica do hardware. Em outras palavras, ela pode ter mais capacidade de acordo com sua necessidade. Pode ser mais memória, mais espaço em disco e mais processador, por exemplo.

Então, de acordo com esta divisão de recursos, é instalado um sistema operacional menor em cada máquina virtual, usando os recursos alocados para ela, exatamente como um servidor real. Por exemplo, um servidor com 10 GB de memória pode ter até 5 sistemas de 2 GB.

Mas, por que fazer a virtualização de servidores? Normalmente, esta solução é muito comum em empresas. Assim, é possível fazer uma distribuição mais eficiente de todos os recursos, com prioridades de acordo com a necessidade do negócio.

Esta é uma das vantagens da virtualização de servidores, mas existem diversas outras. Um exemplo é a redução de downtime. Como a virtualização evita perdas de dados no sistema e eliminam paradas não planejadas, o tempo de inatividade é bem menor.

Outra grande vantagem deste modelo é no sentido da economia. Primeiramente, de espaço físico, visto que a necessidade de hardware é menor. Além disso, o gasto com energia elétrica e demais custos operacionais também é menor.

Por outro lado, o servidor também se torna mais eficiente. Processos podem ser automatizados de maneira mais eficiente, ao mesmo tempo em que a taxa de uso do servidor aumenta. A segurança também é melhor, pois é mais fácil fazer backups e diminuir a exposição a vulnerabilidades.

Se você pensa em usar a virtualização de servidores, precisa entender se isso trará diminuição de custos, enquanto melhora a performance, facilita os processos e traz mais agilidade para as interações. Se a resposta para estas perguntas for sim, a virtualização de servidores pode valer muito a pena.

O que você acha? Quer conhecer mais sobre o processo? Então, acesse o nosso site e conheça mais sobre esta e outras novidades para otimizar sua infraestrutura de TI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *