Vale a pena migrar o e-mail corporativo para o Google?

Tempo de leitura: 5 minutos

Quando falamos sobre tecnologia e utilização de serviços na internet, logo vem à nossa mente o Google. Afinal, a empresa tem diversas modalidades de produtos que podem ser usados por empresas em suas rotinas. Entre estas possibilidades, está a oportunidade de migrar o e-mail corporativo para o serviço da empresa.

A pergunta que pode surgir é: vale a pena realizar esta migração, passando o e-mail da empresa para o Google? Isso é o que buscaremos responder a seguir, apontando questões importantes na hora de realizar, ou não, esta escolha.

Vale a pena migrar o e-mail corporativo para o Google?

É inegável que são várias as vantagens de conectar o e-mail corporativo de sua empresa com o serviço do Google, que para este tipo de assunto é o Gmail, um dos servidores mais utilizados mundo afora, seja para o lado empresarial ou pessoal. No caso específico dos e-mails corporativos, há o serviço G Suite.

Ou seja, em termos de confiabilidade e reconhecimento de qualidade, não há dúvida que o Gmail é uma referência. A empresa pode ficar tranquila, que as chances de erros ou perda de dados e informações é mínima.

Além disso, a facilidade de acesso também é um aspecto que traz enorme vantagem para este servidor. Com simplicidade, a empresa consegue conectar automaticamente os e-mails corporativos a celulares, tablets e outros dispositivos. Assim, os colaboradores têm acesso mais rápido e com um design desenvolvido de forma específica para a caixa de entrada e demais funcionalidades.

Para completar, este sistema possui uma funcionalidade que permite ver os e-mails de forma off-line e escrever respostas que sejam urgentes para que, assim que houver conexão com a internet, a mensagem seja automaticamente enviada, sem necessidade de reescrita.

Isso ajuda as empresas que precisam de comunicação rápida, seja interna, com clientes ou fornecedores. Ter um serviço de e-mail que tenha funções off-line ajudam bastante, o que também se torna um ponto favorável à migração do e-mail corporativo para o Google.

Pensando em um serviço integrado de gestão de dados e informações, outro diferencial que joga a favor de uma migração é a capacidade de armazenamento do serviço oferecido.

Pelo Gmail, é possível guardar até 30 GB de dados. Considerando que empresas e corporações precisam de espaço para enviar documentos, estudos longos ou até mesmo vídeos com determinados conteúdos relevantes para a empresa, ter limitações nesta área é um problema.

Com o uso da plataforma do Google e os 30 GB, isso fica bastante resolvido, já que é uma memória bastante grande, capaz de suportar documentos por um longo período de tempo.

Além disso, os responsáveis pelas contas ainda conseguem organizar os e-mails por ordem de relevância, urgência etc. Com isso, mesmo que após um longo tempo a memória fique cheia, é mais fácil identificar quais mensagens podem ser apagadas sem risco de perdas sérias, de informações relevantes. Ou seja, a organização é muito mais simples.

E já que no início do conteúdo falamos na confiabilidade do serviço do Google, amplamente testado e usado por pessoas ao redor do mundo, isso também permite que a empresa se sinta confiante em relação à segurança.

Os e-mails corporativos ficam protegidos e os Spams são enviados diretamente para uma caixa específica, ficando longe de atrapalhar o fluxo de mensagens importantes na caixa de entrada.

Ainda quanto à segurança, com os avanços tecnológicos do Google, as conexões são todas criptografadas, garantindo maiores níveis de segurança para os conteúdos enviados e recebidos, o que ajuda a evitar eventuais vazamentos.

E todos sabemos como vazamento de dados podem ser prejudiciais para uma marca. Se clientes tiveram dados expostos, ou reuniões e planos forem revelados de forma ilegal, o prejuízo para a imagem, e mesmo para as finanças, é enorme. Portanto, ter um serviço de e-mail corporativo seguro faz muita diferença.

Por fim, ainda podemos falar sobre uma funcionalidade que pode até parecer só acessória, mas no fim pode ser bastante útil: o fato de o e-mail corporativo Google ter uma ferramenta capaz de traduzir o que está escrito nas mensagens.

Com detecção automática e uso do famoso Google Tradutor, o conteúdo é traduzido e, desta forma, o receptor da mensagem consegue compreender de forma mais clara. Pensando em empresas multinacionais e na expansão de parcerias ao redor do mundo, este pode ser um diferencial bastante relevante.

Ler de forma equivocada uma mensagem pode ser desastroso. Imagine um cliente estrangeiro, que usa uma língua pouco falada por aqui. Perder esta oportunidade porque a comunicação não foi a ideal é muito ruim. Com o uso do e-mail corporativo do Google e suas funcionalidades, isso é evitado.

Estas são as diversas vantagens de usar o serviço do Google. A parte paga, a G Suite, confere todas as vantagens citadas e dá o domínio do endereço eletrônico para a empresa, que pode personalizar o nome etc.

Esta é, portanto, a desvantagem: o fato de ser pago. Dependendo do orçamento do negócio, pode acabar pesando nas finanças. Com isso, opções gratuitas, seja do próprio Gmail ou de outras marcas, se tornam mais atraentes.

Porém, caso o negócio possua uma estrutura bacana e entenda que a utilização de todos os serviços listados acima é fundamental para melhorar o funcionamento do negócio, para armazenar dados e mensagens com segurança e memória grande, além de detalhes como a tradução automática e a confiabilidade da marca Google, vale a pena realizar a migração.

O importante é que os setores das empresas responsáveis por tomar a decisão saibam quais são as vantagens do serviço e se o orçamento permite tal investimento. Se a resposta for sim, é possível garantir que a resposta para a pergunta feita no início deste conteúdo é sim.

Gostou e quer ficar por dentro de todos os conteúdos? Acesse o nosso site e nos siga no Facebook|Instagram para sempre ficar por dentro de novos conteúdos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *